APFTV
 
 
 






 
 
 
 
ambiente > legislação > biocidas
BIOCIDAS 

A colocação no mercado de produtos biocidas é regulamentada por legislação específica: Dec-Lei 121/2002, de 16 de Fevereiro, que transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva 98/8/CE, de 16 de Fevereiro.

Os produtos designados por biocidas compreendem uma vasta gama de substâncias activas e preparações que as contêm, de características muito diferenciadas e cobrindo um amplo leque de utilizações. Trata-se de produtos com benefícios para a protecção da saúde (humana e animal) e para o ambiente, mas alguns deles comportam um risco potencial, pelo que a respectiva colocação no mercado pode requerer um processo de registo ou de autorização.

Existem três autoridades competentes para a concessão de autorização, registo e reconhecimento mútuo de autorizações, de acordo com a utilização dos biocidas:


Direcção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR): www.dgadr.pt
Trata os processos de produtos preservadores da madeira


Direcção-Geral de Veterinária (DGV): www.dgv.min-agricultura.pt
Trata os processos de produtos biocidas de uso veterinário


Direcção-Geral da Saúde (DGS): www.dgs.pt
Trata os processos dos restantes produtos biocidas.
É também a autoridade de coordenação nacional que assegura a articulação entre as autoridades competentes e a Comissão Europeia ou outros Estados-Membros.

Os produtos biocidas comercializados no nosso sector, caem sob a alçada da:


DGADR (ex DGPC), no caso dos preservantes para madeira


DGS, no caso de:
- tintas com acção fungicida/algicida
- aditivo concentrado de fungicida para adicionar às tintas para uso no interior
- aditivo concentrado de fungicida/algicida para adicionar às tintas para uso no exterior
- tintas com acção insecticida ou repelente de insectos